Animação de loading

Residência Cruz Branca - Centro de Apoio à Vida e à Mulher

O Centro de Apoio à Vida e à Mulher, Residência Cruz Branca, surgiu da necessidade de apoiar mulheres grávidas ou com filhos, evitando a separação mãe/filho por razões de pobreza.

Criado em 1998, foi uma resposta inovadora que antecedeu a legislação da rede nacional de casas de apoio para mulheres vítimas de violência doméstica (lei n.º 107/99, de 3 de Agosto, e DL n.º 323/2000, de 19 de Dezembro).

Tem capacidade para 20 mães e filhos.

A Residência Cruz Branca destina-se ao acolhimento temporário de crianças com mães e/ou mulheres grávidas, em situação de pobreza ou exclusão social, por períodos não superiores a 24 meses. Um dos objetivos é permitir às grávidas, em situação de pobreza, levar a gravidez a termo, evitando a necessidade de aborto.