Animação de loading

Formação Profissional

Não diagnosticamos deficiências... descobrimos talentos e valorizamos aptidões em pessoas com desvantagens.

A Formação Profissional para pessoas com deficiências e incapacidades cumpre um dos objetivos estatutários da Instituição, na promoção e inclusão deste grupo-alvo.

Lutando contra a baixa empregabilidade das pessoas com deficiências e incapacidades, e procurando sempre dotar este grupo de competências e conhecimentos, a Instituição reflete a cada ano a sua oferta formativa numa lógica de uma cada vez maior diferenciação relativamente à oferta existente e maior adequação ao mercado de trabalho, mantendo para isso uma articulação permanente com o Centro de Emprego da sua área de atuação, e a criação em 2016 do primeiro GIP Inclusivo da região, um Gabinete de Inserção Profissional para Pessoas com deficiências e incapacidades, entre os 8 existentes a nível nacional.

 

Seguindo essa mesma lógica, a Fundação ADFP vai continuar a apostar na Formação Profissional, nomeadamente em cursos de DUPLA CERTIFICAÇÃO, pretendendo sempre a melhoria na oferta formativa e adequação às exigências do mercado de trabalho.

É um facto que a escolaridade obrigatória é de extrema importância nas oportunidades existentes, o que muitas vezes coloca as pessoas com deficiências e/ou incapacidades numa situação de ainda maior desvantagem face ao mercado de trabalho. O nosso maior investimento e contributo é dotar os formandos de mais e melhores competências para terem sucesso no mercado de trabalho, garantindo simultaneamente a sua subsistência económica durante esse percurso, com atribuição de uma bolsa de formação, subsídio de alimentação, transporte e dependentes a cargo, quando necessário.

 

 A aposta é hoje claramente em Percursos de Dupla Certificação, com a duração de 3600 horas, com base nos Referenciais Adaptados constantes no Catálogo Nacional de Qualificações, com as seguintes Ações:

 - Carpinteiro/a de Limpos:

 

- Assistente Administrativo/a

 

- Empregado/a de Andares

 

- Operador/a Agrícola – Horticultura/Fruticultura

 

- Operador/a de Jardinagem

 

- Assistente Familiar e de Apoio à Comunidade

 

- Mecânico de Reparações Rápidas (em aprovação)

 

Ao nível da integração profissional, os resultados têm sido muito positivos, rondando uma percentagem de integração de 70%, nos últimos 3 anos de atuação e, na sua maioria, “resultado” da política institucional da criação de emprego sustentável para grupos mais vulneráveis face ao mercado de trabalho.